Trajetória Aldo Teixeira

A história do chef Aldo Teixeira na gastronomia teve início em 1976, quando ingressou como caixa no tradicional restaurante Forchetta D`oro. Mas foram necessários muitos anos de batalha até o profissional conquistar seu próprio negócio. Após trabalhar por 16 anos no restaurante, Teixeira adquiriu a casa, que funcionou nos Jardins por 21 anos.

Assim que comprou o estabelecimento, no qual deu seus primeiros passos, Aldo inovou o cardápio, com a criação de menus baseados nas estações do ano, e também implementou mudanças nos serviços. Com essas alterações conseguiu elevar o faturamento da casa em 30%. Nesse mesmo período, passou também a assinar o cardápio como chef da cozinha.

Antes de chegar à posição de proprietário, Aldo valeu-se de muito trabalho para realizar os objetivos a que se propôs. “Foquei em conquistar um espaço nesse meio tão competitivo e com a experiência que adquiri, além de muito esforço, consegui realizar meu grande sonho”, relembra Aldo.

Em 2001, o chef Aldo Teixeira abre os restaurantes La Terrina, em Pinheiros, e La Forchetta, próximo à Avenida Paulista. Em 2011 uma nova casa é inaugurada, o restaurante de comida brasileira Tuhú, no complexo comercial Office Vila Lobos, na Vila Leopoldina. No mesmo ano, o La Forchetta, da Bela Cintra, fecha suas portas para reinaugurar em 2012 em endereço nobre na Vila Olímpia, na rua Santa Justina.

O chef, cuja família imigrou para o Brasil, provinda da região do Veneto italiano, estudou Administração Hoteleira, Enologia e Gastronomia no Senac, durante os anos 80, quando ainda atuava como funcionário do restaurante que depois viria a adquirir.

A influência da gastronomia de Aldo é tradicionalmente italiana, que aprendeu observando a avó preparar massas frescas na cozinha do sítio onde ela morava, em José Bonifácio, interior de São Paulo. Mas há também referências da cozinha francesa, portuguesa e até da culinária crioula norte-americana. Ele utiliza muita pesquisa para buscar novas receitas e alquimias.

O chef renova completamente o cardápio de suas casas de dois em dois anos, mas traz novos pratos a cada diferente estação. O negócio já tem influências também da segunda geração da família: sua filha Liliane Teixeira, formada em Nutrição e pós-graduada em Gastronomia, cuida da escolha, do armazenamento e do controle de qualidade dos alimentos. A formação acadêmica da profissional a credencia a avaliar os custos de cada prato e também pensar na qualidade nutricional.

Hoje com cinco casas La Forchetta, La Terrina, Fior d´Itália, II Papavero e a recém adquirida Tuhù, Aldo mantém sua vocação como empreendedor que se faz presente na maneira como administra os negócios e também a vida.